Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

La Vie en Chérie

Para os apaixonados por moda, cinema, livros e por uma vida doce e divertida

La Vie en Chérie

Para os apaixonados por moda, cinema, livros e por uma vida doce e divertida

Chérie, hoje apetecia-me ver... Home

No início deste ano partilhei convosco que queria muito ver este Home: A Minha Casa, um filme de animação da Dreamworks, que estreou em meados de Março em Portugal. Tive agora oportunidade para tal e não podia deixar de partilhar convosco a minha opinião.

Home Poster.jpg

Este filme é baseado num livro infantil chamado The True Meaning of Smekday, e conta a história de um povo alienígena, os Boov, que decidem invadir o nosso planeta durante a sua fuga do seu inimigo Gorg. O nosso protagonista é Oh (Jim Parsons), um Boov amigável, mas muito trapalhão, e que é desprezado pelos seus compatriotas. Durante a sua adaptação ao nosso planeta, ele acaba por cometer um terrível erro e é obrigado a fugir. Por coincidência, ele acaba por encontrar uma jovem rapariga, Tip (Rihanna), que também está a fugir com o objectivo de encontrar a sua mãe. O destino acaba por unir estes dois, que formam uma dupla improvável mas que dará bons frutos.

Sendo um filme de animação, e dirigido a um público maioritariamente infantil, Home tem um grande defeito, naquele que é para mim, o ponto essencial num filme: a história. É demasiado básica e linear, tanto que muito antes dos grandes acontecimentos do filme decorrerem, eu já estava a prever o que ia acontecer. Tem obviamente alguns momentos bastante bem-humorados, e lá para o fim aqueles mais emocionais, mas é um daqueles filmes em que muitos dos melhores momentos do filme estão condensados no trailer, e o restante filme é quase para preencher o que falta até aos 94 minutos que este tem.

Home.jpg

Antes de ver o filme, o grande motivo que me interessou nele foi o one and only Jim Parsons, que tem aqui uma grande prestação e que consegue cativar-nos desde o primeiro instante. Quem conhece o seu trabalho minimamente sabe do seu enorme talento cómico e da sua adorável awkwardness, e que empresta aqui a Oh, que é a par de Parsons, o melhor do filme. 

Certamente fará as delícias do seu público-alvo, especialmente com a sua animação extremamente colorida e agradável, uma história fácil de acompanhar e com bons valores morais. Para mim, estes factores não foram suficientes, porque estou "mal" habituada por outros grandes filmes de animação a exigir mais da história e dos seus protagonistas. Vale a pena ver se forem fãs de Jim Parsons ou de Rihanna, que é bastante competente a dar voz à sua Tip, e que tem ainda algumas músicas suas na banda sonora do filme. 

 

Classificação: 5/10

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.