Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

La Vie en Chérie

Para os apaixonados por moda, cinema, livros e por uma vida doce e divertida

La Vie en Chérie

Para os apaixonados por moda, cinema, livros e por uma vida doce e divertida

Chérie, hoje apetecia-me ver... The Hunger Games: Mockingjay - Part 1

Em 2008 era lançado o primeiro livro da trilogia The Hunger Games, de Suzanne Collins, tendo recebido em Portugal o título Jogos da Fome. Este seria posteriormente seguido por Em Chamas (Catching Fire), de 2009, e A Revolta (Mockingjay), de 2010. Estes livros tiveram bastante sucesso, pelo que em 2012 estreou a primeira adaptação cinematográfica da saga, com Jennifer Lawrence a interpretar a heroína Katniss Everdeen. A adaptação do segundo livro estreou em 2013 e o terceiro livro, à semelhança de outras sagas de grande sucesso como Harry Potter ou Twilight, foi dividido em dois filmes. Hoje venho falar-vos da primeira parte, sendo que a segunda tem data de estreia prevista para Novembro deste ano.

Antes de mais permitam que vos conte que eu li os três livros, e que acho que o último é precisamente o mais fraco. Não é mau, mas não está de todo ao nível dos anteriores. Assim, quando soube que ia ser dividido em dois filmes deixou-me com sérias dúvidas em relação à qualidade destes da saga, daí ter esperado até agora para ver este. Nesta minha review não vou revelar spoilers para quem ainda não tenha visto este filme, mas para quem ainda não tenha visto os anteriores, talvez seja melhor não ler o resto deste texto. 

The Hunger Games Mockingjay Part1.jpg

A realização deste filme está a cargo de Francis Lawrence, que já havia sido responsável por Catching Fire, substituindo Gary Ross. É o filme mais curto dos três estreados, contando com apenas 2h, mas mesmo assim estas parecem durar muito mais. Desta vez não temos nenhuma arena de jogos, e a acção decorre principalmente no Distrito 13, que confere uma atmosfera muito mais sombria ao filme. O elenco principal mantém-se, com algumas adições de peso, como Julianne Moore, que interpreta a líder do Distrito 13, a Presidente Coin. 

O filme prossegue do momento onde o anterior nos havia deixado. Katniss é extraída da arena dos Jogos da Fome e transportada até ao Distrito 13. Aí ela reencontra a sua família e a amigos, e pouco a pouco adere à ideia de se tornar no símbolo da revolução para derrotar o Capitólio, o seu mockingjay ou mimo-gaio. Durante este seu trabalho ela apercebe-se uma vez mais da crueldade do Presidente Snow e luta intensamente para o fazer desacreditar junto dos outros distritos, e incentivá-los à rebelião. No entanto, este tem uma arma pela qual ela não esperava...

The Hunger Games Mockingjay.jpg

Tal como no livro, há um factor que falta neste filme em comparação com os anteriores: o carácter épico do "um contra todos", o sofrimento por Katniss enquanto esta tentava a todo o custo sobreviver fora e dentro das arenas. As cenas no Capitólio são também menos, e senti a sua falta, pois davam um tom extravagante, mas também muito interessante, por representarem o poder político e ditatorial que oprime o povo de Panem. Penso que apesar deste filme ser o mais curto, teve pouca acção, recorrendo a cenas pouco interessantes que conferiram um ritmo lento ao filme. O factor de a fotografia por vezes não permitir uma boa visualização do que está a decorrer também não me ajudou a manter-me sempre atenta ao ecrã, e notei várias falhas no argumento e na forma de contar este capítulo que não me convenceram.

Jennifer Lawrence cativa-nos uma vez mais na pele da sua Katniss, mas houve momentos em que a sua representação me pareceu forçada. Apesar disso, ela é o melhor deste filme que por muito que se tenha esforçado não conseguiu ter em mim o mesmo impacto emocional que os anteriores. Aguardo com alguma expectativa o último filme, por ser o que vai ter a maioria das cenas de acção do terceiro livro, e sempre quero ver como é que vão encerrar esta saga.

 

Classificação: 6/10

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.