Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

La Vie en Chérie

Para os apaixonados por moda, cinema, livros e por uma vida doce e divertida

La Vie en Chérie

Para os apaixonados por moda, cinema, livros e por uma vida doce e divertida

Livraria chérie #17 - O Intruso

O Intruso ou melhor, Intruder in the Dust, como foi apelidado no seu original, publicado pela primeira vez em 1948, é um romance de William Faulkner. 

o-intruso.jpg

Faulkner ganhou o prémio nobel da literatura em 1949, sendo considerado um dos maiores escritores do século XX. 

Neste seu romance que, demonstra leves toques de policial, a acção centra-se numa cidade sulista dos Estados Unidos da América, no condado fictício de Yoknapatawpha. Logo na primeira página conhecemos Lucas Beauchamp, um homem negro, acusado de matar um homem branco, Vinson Gowrie, com um tiro nas costas. O protagonista nunca se define como inocente ou culpado, aceitando com dignidade a infelicidade do seu destino. Por outro lado, toda a sociedade, extremamente racista e preconceituosa, considera Lucas culpado e decide linchá-lo em plena praça pública após o enterro de Vinson. 

Paralelamente, é dada a conhecer a vida de Lucas e, como o facto de ele ser descendente de uma família importante, influenciou a sua personalidade, por muitos descrita como insolente.

Aparentemente o destino de Lucas está nas mãos de Chick Mallison, um jovem de 16 anos, que ele salvara tempos antes, após uma queda num lago gelado. Chick proveniente de uma família bastante abastada, sendo, inclusive, sobrinho do conceituado advogado Gavin Stevens, não consegue compreender qual a razão de Lucas não aceitar uma recompensa monetária por ter salvo a sua vida. Deste modo, o jovem vê Lucas como alguém auto-absorvido na sua honra e dignidade. 

Deste modo, quando Chick ouve que Lucas foi preso pela morte de Vinson, descarta imediatamente a hipótese de o acusado ser realmente culpado. É então que o tio de Chick, Gavin, é convocado por Lucas, para ser o seu advogado. No entanto, Lucas considera que o crime por que está a ser acusado é tremendamente absurdo e pouco faz para provar a sua inocência. Consequentemente e, por oposição a Chick, o seu tio, apesar de não ser um mau homem, assume (precipitadamente) que Lucas é culpado, tentando convencê-lo a declarar-se como tal e a pedir clemência.  

Lucas pede, então, a Chick que o ajude a limpar o seu nome. Para tal, o jovem tem que desenterrar o corpo de Vinson afim de provar que não foi a Colt 41 de Lucas que o assassinou. Assim, Chick Mallison, o seu amigo Aleck Sander e uma senhora de setenta anos, Miss Habersham, amiga da falecida mulher de Lucas, iniciam a sua demanda para desenterrar Vinson Gowrie e provar a inocência de Lucas Beauchamp.

A escrita de Faulkner é irrepreensível, porém, por vezes, complicada, uma vez que, este autor recorre à técnica do fluxo de consciência. Assim, toda a narrativa é contada através de um exame crítico e fidedigno da consciência de cada personagem, como se de um monólogo interior se tratasse.

Este romance é uma verdadeira crítica ao preconceito sulista e ao racismo da sociedade. No entanto, Chick, a personagem principal, é um misto dos dois lados da história - proveniente de uma família sulista numa sociedade preconceituosa, acaba por confiar num negro acusado de homícidio, chegando a comprometer a sua integridade para o defender. Chick é a personificação da esperança numa sociedade mais equalitária. 

Leiam. Não se vão arrepender. 

 

Classificação:

P.S - O livro foi adaptado ao cinema em 1949. 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.