Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

La Vie en Chérie

Para os apaixonados por moda, cinema, livros e por uma vida doce e divertida

La Vie en Chérie

Para os apaixonados por moda, cinema, livros e por uma vida doce e divertida

Noticiário Chérie #3 - Por que não poupamos água?

A notícia que chamou a minha atenção esta semana tinha um título bastante cativante – “Terra terá menos 40 por cento de água daqui a 15 anos, anuncia a Unesco”. A minha reacção foi de estupefacção, não por desconhecer o problema, mas pela celeridade do mesmo. Vivemos numa sociedade hipócrita que anuncia e proclama o dever de ser “verde” e “pró-ambiente”, mas a verdade é que poucas medidas são tomadas, poucos incentivos são dados às energias renováveis e à formação de jovens nessa área. É um dever de todos tomar acções que tornem o mundo mais amigo do ambiente, mas não serão apenas os pequenos gestos que farão mover os oceanos e parar o degelo das calotas polares.

A notícia baseava-se num estudo da Unesco, que revelava que o défice de água em 2030 será de 40% face à actualidade, e que as principais causas serão o aumento da procura, a má gestão dos recursos e o aquecimento global. Este estudo deveria ter um impacto equivalente a um ultimato à sociedade, tipo "mudem as mentalidades, ou morrerão de sede amanhã”. É verdade que actualmente existem muitos países, principalmente no dito Terceiro Mundo, que vivem com escassez de água ou com água não potável. No entanto, nós que vivemos nos países desenvolvidos pouco nos preocupamos com isso. Não é verdade? Nós temos água, podemos tomar banho, podemos beber, podemos regar as nossas hortas, até nos podemos dar ao luxo de ligar um sistema de rega todo o dia. E porquê? Porque nós temos água! Mas e se um dia não tivermos? E se um dia formos iguais aos países do Terceiro Mundo, dos quais não queremos saber agora?

Não é preocupante que um dia possa existir uma terceira guerra mundial cuja causa seja a escassez de água? Eu penso que é, e estudos como este apenas deveriam servir para alertar o ser humano face às suas acções, que se calhar não estão a ser as melhores. Estou a generalizar obviamente, existe muita gente que toma decisões pró-ambiente, e nas escolas é um tema muito abordado, pelo que as gerações vindouras estão mais alerta para a situação do que propriamente os adultos de hoje.

Muitos são também os que pensam “não estarei cá quando não houver água, por isso não importa”. Sim, é certo que não será hoje nem amanhã, mas talvez daqui a 15 anos como anuncia o estudo. Então porquê o egoísmo de não pensar nas gerações futuras? Por que não ajudar? Porque não lutar pelo futuro delas? É que apesar da pouca importância dada ao tema comparativamente com outros como a saúde e a educação, esta é uma situação que influencia todas as outras. Porque sem água não há cultivo, sem cultivo não há comida, sem comida não há pessoas (simple maths). Estou a ser radical, é certo, mas acho que as pessoas precisam de abrir os olhos em relação a esta questão, que é um problema real e não acessório. 

A UNESCO pretende ambição e cumprimento dos objectivos para o desenvolvimento sustentável entre 2016-2030. É importante uma boa gestão dos recursos, pois estes não serão eternos. É importante promulgar o acesso ao saneamento e à água potável. É importante descobrir novos recursos e formas de potabilizar a água.

É necessário um equilíbrio, pois como citava o estudo

A água é uma fonte de desenvolvimento económico, mas este precisa frequentemente de grandes quantidades [de água], para regadios agrícolas ou para produção energética, o que justifica "um equilíbrio"

 

Em todo o mundo continuam a haver 748 milhões de pessoas sem acesso a água potável, que são na sua maioria pobres, marginalizados e mulheres, segundo o estudo. Este afirma ainda que o sector agrícola, aquele que mais água gasta, terá que aumentar a sua produção em 60% até 2050, o que provocará maior tensão no acesso a este recurso.

A este aumento da procura, soma-se a má gestão, que faz com que persistam os regadios intensivos e com que muitos lençóis de água continuem a ser contaminados pelo uso de pesticidas e produtos químicos. Segundo o estudo 20% das águas subterrâneas são exploradas de forma abusiva.

O estudo indica ainda que "Os esforços levados a cabo por alguns países indicam que é possível conseguir uma melhor gestão e uma utilização mais escrupulosa dos recursos hídricos, incluindo nos países em vias de desenvolvimento”

 

A aposta nas energias renováveis é uma das máximas a adoptar segundo esta notícia, mas para tal, é necessário que os poderes públicos possam influenciar as decisões estratégicas que têm repercussões determinantes na durabilidade dos recursos hídricos.

Um dos factores de poupança de água apontado é o fomento das energias renováveis em detrimento das centrais eléctricas, grandes consumidoras de água e que actualmente produzem mais de 80 por cento da electricidade em todo o mundo.

Então, por que não pensamos no amanhã? Por que não modificamos as nossas acções? Por que não apostamos nas energias renováveis? Por que não procuramos novas formas de explorar os recursos? Se procuramos poupar dinheiro, por que não poupamos água?